Diretora-presidente da Adesaf concede entrevista à Folha de S. Paulo

0

Opinião

“A ‘bolsa crack’ (como era chamada na época do ex-prefeito de São Paulo, João Doria) virou ‘bolsa prêmio’”. Isso é preconceito e desrespeito. Quem trabalha deve receber por aquilo que faz. Um programa eficaz de Redução de Danos, como o De Braços Abertos (DBA), cujos resultados positivos foram reconhecidos até internacionalmente, deve levar em conta todo o processo de reinserção social, respeitando as singularidades das pessoas em situação de rua, que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas na Cracolândia (SP).O trabalho dignifica e é o componente principal dessa estratégia de saúde pública, que também alia alimentação, moradia digna e qualificação profissional. E receber por ele não é doação, esmola e muito menos favor. Finalmente, a Prefeitura da Capital voltou atrás e criou a “2ª fase do Redenção”, inspirada no DBA. Mas ainda tem muito o que melhorar.

 

Confira a entrevista que a presidente da #Adesaf, Fernanda Gouveia, concedeu à Folha de S. Paulo

Print Friendly, PDF & Email
Mais
Compartilhe

Sobre o Autor

Envie um comentário

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.