Com auditório lotado, Instituto Adesaf realiza audiência popular sobre Cannabis para fins terapêuticos

0

Casa cheia. Mais de 80 pessoas participaram da Audiência Popular Cannabis para Fins Terapêuticos: Realidade à Espera da Lei, realizada em São Vicente, na terça-feira (25), pelo Instituto Adesaf (Articulação de Tecnologias Sociais e Ações Formativas). “Cannabis e Saúde” e “Proibicionismo e Guerra às Drogas” foram os principais temas debatidos.

“A atividade foi um sucesso. Tivemos uma plateia muito atenta e participativa, formada por pacientes, familiares, sociedade civil organizada e os melhores especialistas no assunto, que puderam compartilhar informações importantes sobre essa planta, que, conforme as últimas pesquisas comprovam, é uma grande aliada no tratamento de muitas doenças, transtornos e distúrbios. Precisamos vencer o preconceito e desmistificar essa pauta”, explica a diretora-presidente do Instituto Adesaf, Fernanda Gouveia.

No local, os presentes também puderam prestigiar uma exposição com quadros pintados por ex-beneficiários do De Braços Abertos, iniciativa que foi gerenciada pelo Instituto Adesaf no âmbito do Trabalho, entre 2014 e 2018. Esse programa municipal ofereceu moradia digna, alimentação balanceada, trabalho remunerado e formação cidadã a pessoas em situação de rua na região conhecida como Cracolândia (SP), que faziam uso problemático de substâncias psicoativas.

Ao final da audiência, foi lançado o Curso Livre de Medicina Canabinoide, que será ministrado em parceria com a Koba. As inscrições gratuitas já estão abertas. As aulas on-line começam em novembro.

O evento contou com o apoio da Plataforma Brasileira de Política de Drogas; da Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Cultura; e da Koba. E reuniu grandes palestrantes sobre o tema: Luciana Surjus, mestra e doutora em Saúde Coletiva e professora do Departamento de Políticas Públicas e Saúde Coletiva da Unifesp; Renato Filev, doutor em Neurologia/Neurociências, pós-doutorando no Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes do Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da Unifesp e coordenador científico da Plataforma Brasileira de Política de Drogas.

Também participaram Flávio Falcone, psiquiatra formado pelo Instituto de Psiquiatra da Universidade de São Paulo (USP), atualmente integra a equipe do Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes da Universidade Federal de São Paulo (Proad-Unifesp). Idealizador do Projeto Teto, Trampo e Tratamento, na Cracolândia, em SP, onde também atua como palhaço; Jade Mourão, tecnóloga ambiental, mestra em Meio Ambiente e Inovação pela Unicamp, educadora e consultora canábica; e Gabrielle Dainezi, especializada em Políticas Públicas e Sociais, mestranda em Etnofarmacologia pela Unifesp, presidente do Conselho Fiscal do Instituto Padre Ticão e coordenadora do Curso de Extensão em Cannabis Medicinal da Unifesp e do Movimento pela Regulamentação da Cannabis Medicinal (Movrecam); e Laureci Dias, redutora de danos, presidente do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (Comad) de Santos e coordenadora, na Baixada Santista, do Movimento Nacional de Luta e Defesa da População em Situação de Rua.

Entre as autoridades e personalidades, compareceram à audiência popular o deputado estadual Caio França; a secretária de Cultura de São Vicente, Elizângela Bafini; o secretário-adjunto de Emprego, Trabalho e Renda de São Vicente, Rafael Lira; o ex-vereador de Santos, Lipe Albino; a diretora nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Kelli Mafot; o diretor do Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente, Waldir Santos; e a representante do Rotary Club São Vicente, Regina do Carmo.

Print Friendly, PDF & Email
Mais
Compartilhe

Sobre o Autor

Os comentários estão bloqueados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support